Todos os Natais são únicos, especiais e repletos de amor. Pelos presentes pensados ao pormenor, pelas horas que ficamos à mesa a conversar, por ser uma noite dedicada à família e, portanto, ao amor. Por tudo. Mas também pelas tradições de família que todos temos e que tornam cada natal especial à sua maneira. Há algum tempo que queria trazer-vos algumas publicações mais pessoais e por isso resolvi trazer-vos as minhas tradições de família. Aquilo que me faz feliz e que me enche o coração nesta época do ano.


No dia 1 de Dezembro, eu e a minha mãe fazemos a árvore de Natal e decoramos a sala e a casa a rigor para receber a minha época do ano preferida enquanto ouvimos e cantamos músicas de Natal. Compramos os presentes ao longo das semanas seguintes e na véspera de Natal viajamos sempre até à nossa segunda casa, na Suíça, onde nos encontramos com o resto da família. Passeamos e vemos as luzes de Natal na cidade do meu coração. Vemos filmes que já vimos cinquenta vezes mas que são clássicos de Natal e, portanto, nunca é demais repetir. No dia 24, os graúdos reunem-se na cozinha a cozinhar os doces e o típico bacalhau cozido enquanto os mais novos ficam a decorar a sala de jantar ao pormenor: os últimos presentes são colocados debaixo da árvore, fazemos sempre DIY's giros para decorar as mesas (de jantar e a mesa onde ficam as sobremesas enquanto jantamos), pomos a mesa, conversamos e rimos muito enquanto sentimos o cheiro a canela vindo da cozinha dos doces que a avó prepara. O jantar serve-se, comemos o bacalhau e as batatas cozidas e para mim sai molho de tomate para substituir o azeite. Comemos as sobremesas que a avó preparou - sonhos, rabanadas, filhoses, aletria... e as sobremesas que o compraram fora - o tronco de natal, o bolo rei e o bolo de chocolate maravilhoso que compramos todos os anos mas que nunca me lembro do nome.
A refeição termina e continuamos a conversar, a ver filmes e a jogar - damas e ouri - enquanto esperamos pela meia noite (altura em que abrimos os presentes). Fazemos a troca de presentes e vimos o brilho no olhar de quem os recebe. Recebemos sempre pijamas e meias da avó mesmo que já nos tenha dado mil outras prendas. E partilhamos amor.
No dia 25 de manhã, algumas das sobremesas do dia anterior fazem parte do menu de pequeno almoço e as meias/pantufas fazem parte do outfit. Acordamos tarde e ficamos juntos. Andamos de manga curta e calções em casa mesmo quando lá fora estão temperaturas negativas e a nevar.  O Daniel abre o presente que o Pai Natal deixou debaixo da árvore durante a noite e escreve-lhe uma carta a agradecer. Comemos o bacalhau e as batatas aquecidas (ao qual chamamos farrapos) e a comida que foi feita de fresco para o almoço. Repetimos as sobremesas gordichonas e passamos a tarde em casa a ver o circo de Natal na TV enquanto rimos muito ou vamos passear, com roupas quentinhas, pelas ruas geladas.

Confesso que a minha tradição favorita é a viagem à Suíça, porque é o que permite que o Natal seja assim: feliz e com as pessoas que amo de coração. Agora gostava que partilhassem as vossas tradições de Natal nos comentários! Deal?