Exactamente por ter a Universidade mais antiga de Portugal e uma das mais antigas do mundo, Coimbra é conhecida como a cidade dos estudantes. Dos amores. Dos doutores. E é, por isso mesmo, uma cidade que para muitos simboliza o sonho. Porque muitos a procuram para estudar e construir o futuro. E apaixonam-se. Como eu apaixonei.

Coimbra é uma cidade maravilhosa, um mar de capas negras e um oceano de sonhos onde o som das guitarras ecoa a cada canto. É o berço dos doutores onde o Rio Mondego se estende e reflecte o brilho do Sol. É uma cidade de ruas estreitas e escadinhas. E que bom que isso é.




É uma cidade portuguesinha, cheia de história e cheia de amor. É a cidade da Biblioteca Joanina, aquele mundo encantado de livros e estantes. A cidade da Quinta das Lágrimas, cenário do amor de D. Pedro e D. Inês de Castro e de tantos outros que por lá passaram e se apaixonaram - pela quinta, e não só. A cidade das baladas arrepiantes. A cidade que tem uma história para contar em cada canto.

Coimbra é, segundo aqueles que por lá passaram, a cidade da saudade. A saudade que fica quando a cidade se vai. Ou melhor, quando a cidade fica, o amor fica, a alma fica... mas o corpo vai, segue o seu rumo e voa com as asas que Coimbra lhe deu.




É uma cidade especial - isso é inegável. Pela sua história, pelas suas tradições, pelo seu Mondego e por tantas outras coisas que só quem a conhece sabe. É uma cidade lindíssima mas, muito honestamente, isso é um pormenor no meio daquelas ruas e do som das guitarras que se faz ouvir. A beleza de Coimbra é secundária quando, ao caminharmos nas suas ruas, pensamos em tudo aquilo que ela significa e em tudo o que transmite.

É tão bom ter Coimbra. Senti-la. Ouvir o Mondego, as guitarras, o som dos sapatos a bater na calçada. Coimbra é nossa - dos estudantes. Mesmo daqueles que estudam no Porto, em Braga, em Lisboa ou noutra cidade qualquer. Porque as lições que aprendemos durante a nossa vida académica serão sempre um bocadinho que Coimbra nos deixou.



"Os teus amores, guitarras, cantores, embalam o luar! Bela cidade, dos poetas da saudade, que para sempre eu vou amar!" Coimbra dos Amores, TMUC