/ BARCELONA, SPAIN #1 | WELCOME TO PARADISE

27 de junho de 2017

BARCELONA, SPAIN #1



O primeiro dia da nossa viagem a Barcelona ficou marcado pelos problemas com o voo - falamos disso mais tarde, sim? - mas acho que isso foi rapidamente esquecido quando, finalmente, chegamos. Ou, para ser mais precisa, quando fazíamos o caminho até à Casa Battló a pé enquanto eu admirava prédios, ruas, jardins e candeeiros. Barcelona é incrível e eu soube disso desde o primeiro minuto daquela caminhada.

O primeiro dia foi longo - e cansativo - mas a Casa Battló, a Casa Milà, o Bairro Gótico, a Sagrada Família, o Parc de la Ciutadella e o espetáculo na Font Mágica fizeram com que as horas em pé e todos aqueles quilómetros percorridos valessem totalmente a pena. Fizeram mesmo. E nada melhor do que partilhar tudo convosco, que estão sempre desse lado.



Casa Milà & Casa Battló

Por uma questão de orçamento - e de tempo - nós optamos por visitar a Casa Milà apenas por fora, até porque queremos muito voltar e isto parece-nos o pretexto ideal. Vi-a muito rápido - porque estávamos a ficar atrasados para a Casa Batlló - mas, mesmo assim, pude admirar os suas linhas curvas e fiquei maravilhada.

Às 10h em ponto estávamos na Casa Battló - a hora para que estava marcada a nossa visita - e foi tudo muito melhor do que eu imaginei. Tudo estava muitíssimo bem organizado e nunca me senti desorientada naquela casa enorme. À entrada, é-nos entregue um smartphone e fones que, juntos, funcionam como audioguia (e não só). O smartphone acompanha-nos ao longo de toda a visita e vai explicando tudo o que estamos a ver - e em português. Além disto, basta movermos o ecrã para vermos a casa exactamente como era quando estava habitada: os tapetes, o sofá, as mobílias, tudo o que possam imaginar, o que era incrivelmente bom para percebermos tudo e nos envolvermos a 100% com esta obra de Gaudi.



A visita está pensada ao pormenor, mas toda a obra também. A Casa Batlló tem uma cascata de luz que nos dá a sensação de estarmos literalmente dentro de água e está tudo tão bem pensado e planeado que, à medida que a altura aumenta, o tamanho das janelas diminui e o azul das tijoleiras vai ficando mais escuro - isto porque quanto mais próximos da clarabóia estivermos, mais luz temos.



A visita termina com a subida ao terraço, de onde podemos ver parte da cidade mas enganam-se se pensam que a vista sobre a cidade é a melhor coisa deste terraço. As obras de Gaudí são pensadas até ao mais pequeno pormenor e, aqui, nem o terraço foi deixado de parte. É aqui que podemos apreciar melhor o telhado que se assemelha a parte de um dragão, as chaminés, o reservatório de água, entre outras coisas...

Terminada a nossa visita, tivemos agora tempo para apreciar o exterior da casa, as curvas, os pilares que se assemelham a ossos, as varandas que se parecem com caveiras e, novamente, o telhado-dragão. O exterior é igualmente maravilhoso e é fácil ficarmos a olhar para aquela obra durante largos minutos, a apreciar e a absorver tudo.



El Gòtic

O Bairro Gótico é o núcleo mais antigo da cidade de Barcelona e o seu nome deve-se ao facto do estilo gótico predominar nas construções do bairro. Este tem muitos pontos de interesse mas, para mim, aquele que mais se destaca é a Catedral de Barcelona - que podem visitar mas, atenção, o vestuário é muito condicionado.

Nós andamos um pouco pelo bairro e, depois, foi tempo de almoçar e rumar até à Sagrada Família, cuja visita estava marcada para as 15h.



Sagrada Família

Vi-a assim que saímos do metro e o meu coração acelerou. Ela estava mesmo diante de mim, enorme, imponente e incrivelmente bonita. As gruas - e ao contrário do que eu achava - emolduram esta que é considerada a obra-prima de Antoni Gaudí e não lhe tiram nem um bocadinho do encanto.

A Sagrada Família foi projetada para três fachadas: a Fachada da Natividade, a Fachada da Paixão e a Fachada da Glória. A primeira foi aquela que menos gostei, talvez por ser a mais antiga e por estar extremamente decorada. A segunda foi a que mais gostei, por ser tão robusta mas tão simples num primeiro olhar. E a terceira... teremos de esperar para ver porque ainda está a ser construída mas posso adiantar-vos que será a fachada principal. 



Depois de apreciarmos um pouco o exterior, rumamos à fila e, depois de verificarem os bilhetes e revistarem as mochilas, rapidamente estávamos lá dentro e a minha expressão de espanto intensificou-se. O templo é enorme e acho que só lá dentro é que conseguimos ter a verdadeira percepção disso. Eu senti-me extremamente pequenina ali mas incrivelmente sortuda e feliz por ali estar.



Assim que entrei, senti imediatamente que aquele era um sítio para apreciar com calma, muita calma. Há tantos pormenores, tanto para ver e absorver. Os vitrais são extramemente bonitos e ricos e conferem ao interior do templo um jogo de luzes tão mágico. O meu olhar percorreu aquele templo vezes e vezes sem conta e, ainda hoje - mais de uma semana depois - sinto que tudo aquilo é grandioso demais para ver verdadeiro.

Custou-me sair dali, mas concordei quando o João disse que estava na altura de irmos embora. Mas não sem antes visitarmos o museu, com vista para a cripta onde está sepultado Gaudí - infelizmente, nós não visitamos porque achamos mesmo que era interdito (não encontramos nenhum acesso), mas assim que cheguei a casa pesquisei um pouco e percebi que se pode visitar a cripta, mesmo sem comprar o bilhete para o templo. Naquele museu, vimos maquetes, lemos explicações e sentamo-nos num pequeno auditório, onde passava um vídeo que mostrava a evolução da Sagrada Família até agora e mostrava ainda o que estava para vir, como é o caso da torre principal. 



Parc de la Ciutadella

Por esta altura os nossos pés já gritavam por socorro mas eu sabia que tinha que visitar este parque. O João já lá tinha estado, mas não sabia da existência do maior tesouro daquele parque - a cascata monumental - e, portanto, acho que ninguém percebia o porquê de ter tanto interesse em visitar o parque. Mais tarde, viriam a entender.



Avistei o dourado dos cavalos mal entrei no parque e segui-lhe o rasto. Percebi, pelo caminho, que o Parc de la Ciutadella também alberga o Jardim Zoológico da cidade e o Parlamento da Catalunha. Passei pelo lago artificial, pelo mamute e, de repente, ali estava ela. A Cascata Monumental. Numa escala completamente absurda em relação ao que imaginei. Os cavalos dourados no topo, a escadaria branca, a água e a vegetação... que combinação perfeita.

Não se deixem enganar pela minha excitação quanto à cascata, o parque é perfeito para um passeio, para um piquenique e até para um passeio de barco no lago artificial, rodeado de patinhos. Apesar da zona da cascata ter bastantes turistas, o resto do parque é bastante calmo e portanto é ideal para relaxar e se desligarem do mundo por um bocadinho.



Font Mágica de Montjuïc

Depois de jantar, rumamos a Montjuic porque a hora do espetáculo na Fonte Mágica aproximava-se. Custa-me mesmo escrever isto mas o espetáculo foi, sem dúvida, o que mais me desiludiu em toda a viagem. Como vos disse, o João já tinha visitado Barcelona e sempre me falou bem do espetáculo da Font Mágica que, para quem não conhece, é um espetáculo que combina água, luz e música. Sempre me descreveu o espetáculo como algo incrível e, obviamente, as minhas expectativas iam altas. Muito.

Não sei se foi esse o motivo para me ter desiludido tanto, mas não me parece porque ele próprio se confessou desiludido. Não sei se tive azar ou se, realmente, o espectáculo mudou muito desde que o João o viu mas a verdade é que a música estava super baixa e acabava por se confundir com a música de uma festa que estava a acontecer ali (muito) perto, o que fazia com que o espetáculo não fosse nada envolvente. Acho que tive simplesmente azar - e quero acreditar nisso.



Acho que é impossível falar na Font Mágica sem falar no Museu Nacional de Arte da Catalunha, que se situa no Palácio Nacional de Montjuic. Isto sim, tal como eu imaginei. Enorme, imponente. Subimos as escadas rolantes e, dali vi a Praça de Espanha e as Torres Venecianes que, inevitavelmente, nos transportam para Veneza. Arrebatador. 

E foi assim que terminou o nosso primeiro dia na cidade de Gaudí. Em breve, conto-vos tudo sobre o segundo dia. 
Share:

17 comentários

  1. Deixa-me dar-te os parabéns pelo post querida! Senti-me envolvida na viagem durante a leitura e acho que deste um ótimo feedback de como foi toda a aventura desse dia!!! As fotografias também estão super bem. Quero muito os próximos capítulos. Grande beijinho

    ResponderEliminar
  2. É meeeeesmo. Transmite-nos uma tranquilidade incrível, ohn :')

    Ai que este post deu-me tanta saudade. Estive em Barcelona faz este Dezembro três anos e não me importava nada de voltar. A cidade é a minha cara. Sem qualquer dúvida :D

    NEW TIPS POST | 15 DICAS QUE TENS DE SABER ANTES DE IR AOS SALDOS.
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  3. Ai adorava visitar! As fotografias ficaram tão giras
    Beijinhos

    Blog ChocoPink / Instagram / Facebook

    ResponderEliminar
  4. A maneira como descreves tudo é incrível. Adorei!!

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada, Paula! É por causa de pessoas como tu, que é tão gratificante estar deste lado! É bom saber que há pessoas que se interessam por aquilo que escrevemos e que nos fazem crescer!
    Bem, já visitei Barcelona duas ou três vezes e infelizmente só visitei tudo por fora... Nem consegui entrar na Sagrada Família devido às longas filas de espera... Espero voltar lá um dia e visitar todas as obras de arte que a cidade tem para oferecer!

    Com amor,
    sara

    priceless-ambition.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Gostei muito as fotos estão maravilhosas, Barcelona deve ser linda. Gostei muito do blog já estou seguindo. Beijinhos
    https://asreceitasdasisi.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Gostava tanto de visitar Barcelona! Adoro estes teus posts detalhados <3 Se alguma vez lá for já sei o que visitar :)
    Beijinhos, The Fancy Cats

    ResponderEliminar
  8. Que lindo! Gostava imenso de visitar! :)
    Um beijinho,
    http://myheartaintabrain.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Adorei Barcelona e espero voltar. As fotos estão incríveis!
    Giulietta

    ResponderEliminar
  10. Querida Paula, que fotografias e descrições maravilhosas, tão detalhadas! Adorei rever Barcelona através do teu olhar e agora já morro e saudades!!!!! Quero mais posts sim? :)

    ResponderEliminar
  11. adorei a forma como elaboraste o post.
    sem dúvida que quero voltar a Barcelona, adorei a cidade (:

    ResponderEliminar
  12. Barcelona, Paris. Que viagem!
    Quando fores, diz-me, posso dizer-te sítios giros para ires, fora dos roteiros normais!
    Quero ver muitas fotos :) Diverte-te

    ResponderEliminar
  13. O entusiasmo na forma como descreves esta viagem é tão envolvente que me fez desejar muito visitar esses locais de Barcelona! E fiquei deslumbrada com a arquitectura!

    A possibilidade de complementar a visita na Casa Battló com o smartphone para se ter visualmente uma ideia de como era o espaço preenchido é excelente!


    Um beijinho,

    Sofia | Monochromatic Wave

    ResponderEliminar
  14. Gosto imenso destes posts, é como estivesse a viajar contigo!
    Pela foto a Fonte Mágica parece ser linda, alias todos os sítios que visitaste são lindos!

    ResponderEliminar
  15. Eu fui em Janeiro e amei. Uma das cidades mais lindas do mundo.

    ResponderEliminar

© WELCOME TO PARADISE | All rights reserved.
Blog Design Handcrafted by pipdig